Friday, December 25, 2009

Christmas Flights

Here's an Australian Notam related to the pass of the "Big-Red-1", careful and special attention required by those who fly in that airspace.



Merry Christmas - Feliz Natal



Tuesday, December 22, 2009

New manuals, New aircraft to fly.

Today the flight school gave me two new manuals for two new aircraft that I will be flying soon, they are the Cessna 172 Cutlass RG and the Mooney M20J.





Credits of the photos are below each one.


Stormy day!

Another day without flying, meteorology is at its best with gusts, rain, CB clouds, everything you can imagine.

>>> LPPT (LISBON) <<<
METAR 221230Z 27025G38KT 230V290 9999 VCSH FEW016 SCT020 16/12 Q0995       NOSIG

TAF 221215Z 2212/2318 26022G32KT 9999 SCT025 BECMG 2215/2217
 23010KT BECMG 2220/2222 17017KT 3000 RADZ BR SCT004 BKN012
 PROB30 TEMPO 2300/2305 VRB20G30KT 1000 +TSRA BR BKN001
 SCT016CB BECMG 2305/2307 24013KT 9999 NSW SCT018 TEMPO
 2305/2318 24017G27KT 5000 SHRA BKN015 FEW018CB

>>> LPFR (FARO) <<< 
METAR 221230Z 26021KT 9999 FEW020 FEW022TCU SCT059 18/14 Q1001

TAF 221115Z 2212/2312 25018KT 9999 SCT025 BECMG 2220/2222
 19017KT SCT012 BKN025 TEMPO 2222/2306 18020G30KT 3000 RADZ
 BR SCT004 BKN010 PROB30 TEMPO 2304/2308 VRB22G32KT 2000
 +TSRA BKN003 SCT020CB BECMG 2306/2308 24020KT SCT018 TEMPO
 2308/2312 24020G30KT 5000 SHRA SCT006 BKN015 FEW018CB

>>> LPPR (PORTO) <<< 
METAR 221230Z 33017KT 6000 -SHRA SCT006 SCT012 BKN020 11/09 Q0993

TAF 221225Z 2212/2312 31012KT 9999 SCT017 TEMPO 2212/2215
 31015G25KT 5000 SHRA SCT006 BKN015 BECMG 2215/2218 19005KT
 BECMG 2222/2224 15013KT 6000 -RADZ SCT008 BKN012 TEMPO
 2223/2306 15018G28KT 3000 RADZ BR SCT002 BKN006 BECMG
 2308/2310 24017KT

Sunday, December 20, 2009

Flying day...

It's 8 o'clock in the morning and Léavia's Hangar is being open in order to start another Flying day. Temperature is about 2 degrees celsius and as we were pushing the aircraft outside our hands were getting purple as we touch the cold skin of them. But... I'm still happy as a small boy, after all it's another flying day to Me. This time the airplane is the Socata TB-9 Tampico, registered as CS-DAA. Except the longer time waiting for the engine to warm up, ground operations were normal and we managed to get to holding position of runway 35 in 2nd. After all ground procedures we departed inbound Trafaria in order to proceed to Espichel for another Instrument training flight. To finish the lesson we executed a VOR-DME approach to Cascais Aerodrome, LPCS, with cross winds from 090 with 14 kts. In general the flight was very consistent and pleasant. Can't barely wait for the next one.


Photo: Carlos Gomes - APEA.PT

Thursday, December 17, 2009

Confirmed! Red Bull Air Race Series in Lisbon

It's official, the next year Red Bull Air Race championship will be again in Portugal, this time in Lisbon. Off course this decision wasn't well accepted by those who defend the Porto/Gaia Race, but in the official Red Bull Air Race Site it can be read that the organization wasn't planning a race here in Portugal in 2010. So to all who are skeptical about the change i recommend the reading of the full article, and understand why is it better to have a race in Lisbon than in somewhere else in the world. Hey! It continuous to be in Portugal hein?



Peter Besenyei

Paul Bonhomme

A400M First Flight

Not all good news come from the US, Airbus completed successfully the first flight of the A400M, the first military aircraft made by Airbus. The A400M lift off on December the 11th. from Blagnac Airport, Toulouse. Here's another video, hope you enjoy it.

Wednesday, December 16, 2009

787 First Flight

Yesterday the new Boeing 787 flew for the very first time. To Boeing it's the first kick out of the crisis with stocks value rising and investors smiling, to aviation it's de beggining of another new era, with commercial aircraft built mainly of composite materials. Here's a video of the first take off.

Friday, December 11, 2009

Christmas and aviation...

Ups! Sorry Santa...

Today...


Finally a sky clear sunny morning, light winds and good visibility, but...

No flights scheduled for today!

Thursday, December 10, 2009

Another successful flight!

The new day has started as an ordinary day, driving to the airbase, do some maintenance to Lynx 19202, this one is almost flying after 10 months stored.
In the afternoon I went to Tires, LPCS, aerodrome to another instruction flight. This time I was flying the TB-10 Tobago with the registration CS-DDT. This flight was dedicated to one thing only, aproaches. So after departing from Tires I intercepted radial 360 from ESP VOR inbound the station, there, I trainned my instrument proficiency by doing some holdings until the ATC give me a clearance to beggin the aproach procedure, a ILS to rwy 03 of Lisboa Airport, LPPT, after the low pass the ATC instructed me to intercept again de Final Aproach Fix to another aproach and another low pass, after that we proceeded to CAS VOR in order to beggin a 8nm DME Arc starting at radial 240 to intercept radial 172 for a VOR DME aproach to rwy 35 of Tires Aerodrome, LPCS.

Wednesday, December 9, 2009

Red Bull's Unknown Pilot



Yesterday i was reading SIRIUS magazine, a portuguese publication from the Portuguese Airline Pilot Association (APPLA). One particular article kept my atention for several minutes, called The Lion of the Skies. Probably to some who assisted to the Red Bull Air Race championship somewhere in the world, the name of this pilot isn't as familiar as Paul Bonhome or Peter Besenyei but Jürg Fleischmann is an important part of the show. Behind the cameras and flying it's BO-105 Fleischmann is always there when needed to give some spectacular images of the race. The 46 year old pilot has his flight license since he was 16 and accumulates over 11000 hours of flight time in more than one hundred different aircraft.
During the 2008 Red Bull Air Race in Porto I had the oportunity to meet Mr. Fleischmann who recieved us, Portuguese Navy Lynx crew and ground crew, with great hospitality and simpathy, also presented to us the BO-105.


The RB-105

The crew names


Me next to the RB-105

At the end, and in great fellowship between the two Helicopter crews, Jürg wrote a message: " To the great Lynx Crew".

The BO-105 Blog is: http://rb105.blogspot.com/



Wednesday, December 2, 2009

Se no Céu real está mau tempo... Então voa-se no céu virtual.

Flight Simulator apesar de ser um jogo, tem um nível de realidade muito elevado, principalmente a nível de instrumentação o que o torna perfeito para o treino "caseiro" de missões IFR, em que se pode treinar a operação com ajudas VOR, DME, NDB e ainda o famoso ILS para aproximações de precisão.

Como se tem passado algum tempo em casa deixo aqui algumas imagens e não só de trabalho mas de tudo um pouco que tenho feito nos céus virtuais.












Tuesday, December 1, 2009

Rainny Days



Another flight canceled. Damn weather!

Mais uma missão cumprida!

Para este Sábado passado a missão era mais um SPIC (student pilot in command), mais uma vez eu era o comandante e o instrutor o "passageiro". A meteorologia não parecia nada boa para um voo VFR numa aeronave ligeira como o TB-10 Tobago, CS-DDT, e ao dirigir-me para o aeródromo o nevoeiro e as nuvens baixas eram uma constante, facto que ao encurtar cada vez mais a distância e Tires a mudando para um sol tímido e escondido ainda atrás de muita nuvem. Foi ainda com a ideia de que se o Espichel não estivesse em condições meteo satisfatórias abortava-mos, que descolamos do aeródromo de Tires em direcção ao dito cabo. Afinal o pior era mesmo sobre Lisboa deixando apenas o topo dos pilares da ponte 25 de Abril e o Cristo Rei à vista por cima de um manto fofo de nuvens e nevoeiro. Para o Espichel estava muito bom com nuvens a rondar os 2500 pés e os 3000 pés, deixando-nos a trabalhar pelo 2000 pés em condições muito boas. A missão planeada consistia em mais algumas esperas, voltas de inversão 45/180 e 80/260, mais um arco DME, para terminar uma aproximação VOR DME a Cascais já com céu limpo na vizinhança do aeródromo.

Como disse o instrutor: Nada a Apontar!

Sunday, November 22, 2009

CS... digo D-EGJD

Charlie Sierra... err digo, Delta Echo Golf Juliet Delta request start up! - foi assim que começou o meu dia, basicamente a meter logo os pés pelas mãos. Afinal não é todos os dias ainda em curso que apanhamos uma aeronave de matrícula estrangeira, se bem me lembro na minha escola esta é a única, claro está que o "Charlie Sierra" saiu já com a naturalidade de outros dias.

Mas afinal? O que é o D-EGJD?

Esta aeronave é um Reims Rocket FR172J, por míudos é um Cessna 172J fabricado sob licença pela Reims Aviation France. Esta aeronave era até hoje totalmente desconhecida em termos de voo e por isso esta navegação por mim realizada teve um piloto de segurança e verificador para verificar a minha aptidão e adaptação à nova aeronave.
O Rocket como lhe chamamos na escola é isso mesmo que o nome indica, um pequeno Rocket, pois trata-se de uma aeronave de 2+2 lugares com opção de uma 3ª fila para crianças muito pequenas, muito mesmo, é uma aeronave de asa alta como os demais Cessnas da época e neste caso preparado para reboque de manga publicitária. Compreende em pouco mais de 8 m de cumprimento e 11,15 m de envergadura de asa, com um motor Continental de 210 hp. Equídeos a vapor esses que no início da rolagem para descolar nos empurram contra o banco e impulsionam todo o conjunto para o ar com bastante força. Dando a esta pequena maravilha razões de subida elevadas. Gostei sobretudo da suavidade dos comandos e da resposta.
Após três aterragens em três aeródromos diferentes, Évora, Portimão e Tires, confesso que me tornei fã deste pequeno, que embora não tendo aquele aspecto bonito tipo o TB-10 nem a rapidez do Mooney, mostra-se muito competente, fácil de voar e dócil, com ele já é possível a criação de planeamentos de navegação consideravelmente maiores pois as velocidades de cruzeiro situam-se cerca de 20 kts acima dos 152, permitindo mais distância percorrida no mesmo tempo. Mal posso esperar pelo próximo voo neste menino!

Ah! A melhor notícia foi que o instrutor que me fez a verificação, considerou-me apto para voar a aeronave solo. :)


Finalmente... um vôo!

Já ia longe o dia 31 de Outubro, dia do meu último voo, na altura mais uma missão SPIC (Student Pilot in Command), no TB-10 CS-DDT. Todos os voos marcados entretanto eram cancelados por algum motivo alheio à minha pessoa, na sua maioria eram cancelados por motivos meteorológicos. Eu sei que até estiveram entretanto um ou dois dias de bom tempo, mas a verdade é que não eram os dias dos meus voos, porque será? Acho que tenho de acertar contas com o meu amigo Pedro, de profissão, Santo.

Finalmente lá voei hoje, como disse, e voei em grande, desta vez foi uma navegação VFR a sair de Tires até Évora, após Évora segui para Portimão, aeródromo onde foi a Fuel Stop, para seguir de Portimão para Tires e de volta a casa.
A navegação correu conforme planeado e o tempo até estava bastante agradável, apesar das nuvens entre 3000 e 3500 pés e juntar a alguma neblina a sul, junto a serra de Monchique. No final contaram-se mais 04:30 de voo para a caderneta, um pouco mais de experiência, e um novo avião. hihihi. :)

Thursday, October 29, 2009

P-3 Low pass


Um pequeno brinde dos americanos ao exercício, uma low pass de um p-3C da US Navy, de notar o Hélice do motor n.º1 em bandeira.

Home Sweet Home!


Sim porque isto de operar Helicópteros em navios no Sul de Espanha até que não é mau mas... a nossa casa é sempre a nossa casa!
No dia 12 e ainda no rescaldo de noite eleitoral a fragata N.R.P. "Bartolomeu Dias" iniciou a sua viagem para o exercício tapon 09. A bordo seguia o Bacardi Flight e nós, por enquanto apenas conhecidos pelo 19. A primeira tirada consistiu apenas numa viagem de trânsito entre a Base Naval de Lisboa e a Base Aeronaval conjunta de EUA e Espanha em Rota, bem pertinho de Cadiz. A nível de operação com helis embarcados este troço da viagem limitou-se à operação básica, ou seja aterrar, inspeccionar, dobrar pás e arrumar no hangar. Ah! E um BarEx ou ChouricEx, em português um Bar Exercise e um Chouriço Exercise, vá lá... petiscos, he he. Manhã seguinte bem cedo atracamos em Rota, porto de concentração das unidades participantes no exercício. Unidades essas que contaram com navios de vários tipos e classes da Armada Espanhola, sim essa mesma a quem de vez em quando dava-mos umas coças valentes há muitos anos, mas sem dúvida que o melhor daquela base eram mesmo os meios aéreos, ou não fosse uma base operada por Espanhóis e Americanos. Helicópteros como o SH-60 Sea Hawk, Bell AB-212 e Sikorsky Sea King, mais aviões como Sea Harrier, Mirage F1, C-17 Globemaster, C-5 Galaxy e ainda um 757 com pintura muito semelhante ao Air Force One, eram o prato do dia desta base. A Força saiu para o mar na 5ª feira seguinte tendo permanecido em exercícios até dia 23 tendo incluido o patrulhamento do estreito de Gibraltar a quando das duas vezes em que por lá passámos.
De todo o exercício é de marcar a mudança de configuração da aeronave lynx a bordo, tipo de trabalho realizado pela primeira vez nesta classe de navios e que colocou lago à prova as facilidades de aviação do hangar do navio e a capacidade a nível de espaço para realização de tal tarefa, realizada não uma mas sim duas vezes.


Porta Aviões Espanhol Príncipe das Astúrias

Rough sea

Pôr do Sol


No Spot em alerta de 20 min.

Monday, October 12, 2009

E a partir de Amanhã...

NeoTapoon no Sul de Espanha, mais Navios, mais Helicópteros. Até dia 25!

N.R.P. Bartolomeu Dias

Missão para Hoje: ILS rwy 03 Lisboa


Ainda ontem cheguei da missão INSTREX na "Corte Real" e já estava nos céus de Cascais ao início da tarde de hoje. A missão para hoje era mais um voo de instrumentos, desta vez um SPIC ( student pilot in command), em que o aluno é que planeia o que pretende fazer durante o voo, desde esperas, arcos DME, procedure turns, etc. A aeronave foi mais uma vez o Socata TB-10 Tobago com a matrícula CS-DDT. Após reabastecimento lá prosseguimos para o ponto de espera a pista 35 de Cascais, LPCS, de onde descolamos rumo a trafaria para prosseguir depois para o VOR ESP no Espichel. Mas desta vez o voo foi d
iferente, talvez por ser fim de semana e ainda por cima de eleições o aeroporto de Lisboa estava bastante calmo, ou pelo menos aparentava nas comunicações, claro está que tentamos a nossa sorte e pedimos a possibilidade de efectuar um ILS (intrument landing system) à pista 03. Este tipo de aproximação por instrumentos divide-se em várias categorias e na categoria máxima é possível aterrar a aeronave com visibilidade próximo do 0. Normalmente é complicado devido ao tráfego de Lisboa conseguir-se tal aproximação. Desta vez foi diferente, pois ao aproximar da fonte da telha a primeira ordem foi de subida para
3000 pés rumo caparica ou CP NDB, era pois a nossa deixa para ao atingir o CP NDB a 3000 pés, iniciarmos então a aproximação, sendo este o seu ponto de início. Para nos deixar mais confortáveis com a aproximação e com mais tempo, tendo em conta que o C-DT é muito mais lento que qualquer avião comercial, foi-nos dada nova ordem de subida para 4000 pés para deixar passar um simpático e gigantesco Airbus A340 da TAP para a mesma aproximação. Sem dúvida uma visão espectacular daquela aeronave a cruzar-se com a nossa a apenas 1000 pés de diferença e claro a uma distância de segurança, já que a turbulência de arrasto de tal gigante deita qualquer "Teco Teco" abaixo, ou pelo menos causa-lhe algum desconforto.
Após passagem de tal pássaro lá levei o C-DT
para o CP NDB, o final aproach fix deste procedimento e iniciamos então o procedimento, ao contrário de uma aproximação normal em que a aeronave já inicia o procedimento totalmente configurada para aterrar, neste caso a descida foi feita em configuração limpa e e maximum clean speed, para não atrasar o tráfego atrás. durante a descida para Lisboa ainda tive direito a "primeira fila" para ver um Airbus A320 a descolar a nossa frente para logo de seguida e ainda a sentir alguma força da turbulência de arrasto do "20" entrarmos em rapada pela pista fora. Após a low pass iniciamos uma saída a 1500 pés pela direita em direcção ao CAS VOR para depois efectuar um arco DME a 8 nm para iniciar uma aproximação VOR DME a Cascais. Assim foi mais um voo em que tudo correu bastante bem e que teve direito a "brinde".

Sunday, October 11, 2009

INSTREX e ESPADARTE: Donne!

Como partilhei num dos últimos posts, a minha vida profissional ia passar agora pelo regresso aos navios, desta feita pela operação de aeronaves embarcadas através da formação do mais recente destacamento da Esquadrilha de Helicópteros da Marinha. Este "Flight" ainda sem nome estagiou durante os exercícios INTREX 09 e ESPADARTE no N.R.P. "Corte Real" junto com o já "velhinho" Daxter Flight. Num ambiente de muito boa camaradagem entre os velho e o, ainda em formação, destacamentos foi com facilidade que aprendi todas as diferenças da operação de aeronaves a bordo, como treino de avaliação para aprovação o destacamento 19, ainda sem nome, efectuou um FLYEX diurno em que a aeronave efectuou diversas Deck Landings para treino de operação e de procedimentos de reabastecimento com rotores engrenados e emergências. Por motivos operacionais do Heli, do Navio e da Esquadra, não foi possível efectuar o FLYEX nocturno, com o qual terminaria a fase de certificação. Ficando agora esta última prova para o próximo exercício, o NeoTapoon no Sul de Espanha já a partir de amanhã, a bordo da fragata N.R.P. "Bartolomeu Dias"
Como referia anteriormente fomos muito bem recebidos pelo Daxter Flight com um bom ambiente de muita camaradagem, não posso deixar de referir também a forma como fomos recebidos pela guarnição da fragata "Corte Real" pela forma como lidaram com a "extra crew" a bordo.


Preparado para vôo no convés

Com pás do rotor principal dobradas e guardado no Hangar

Cleared for take off

"Chico" Passeira, "Melman" Cachaço, e eu, sem alcunha (por enquanto)

N.R.P. Corte Real



Monday, October 5, 2009

Novos mundos ao Mundo


Quem não se lembra desta frase que tão bem retratou a nossa época áurea, sim porque tirando essa época já temos uma crise com sensivelmente 800 anos. Mas não estou aqui para falar de crise ou muito menos de política. O "meu novo mundo" é pois a aplicação prática da minha formação na área da manutenção dos helicópteros lynx da marinha. Pela primeira vez irei integrar um destacamento embarcado, Flight, como se lembram, (ainda sem nome, logo sem nose art), pela primeira vez farei parte das equipas de operação em convés de voo.
Para o efeito já tivemos um pequeno curso de operação de aeronaves embarcadas em que são abordados todos os temas e áreas em que a operação é diferente da que é feita em terra, nomeadamente a colocação de fitas lashing para fixação da aeronave ao convés e demais operações em ambiente marítimo.
É com alguma expectativa que me preparo para daqui a pouco embarcar na N.R.P. "Corte Real" onde passarei um período de 5 dias, para alguns dias depois embarcar desta feita na N.R.P. "Bartolomeu Dias".

Espero trazer boas fotos para partilhar o momento, entretanto; Bons voos e melhores aterragens!

Friday, October 2, 2009

Espirito "linha da frente" não morreu

Apesar do recente fim do linha da frente que tive oportunidade de aqui escrever, os "foristas" não deixaram o espírito morrer e já circula nos céus virtuais um novo forum. www.aviacaoportugal.net um espaço que dá agora os primeiros passos mas ao qual todos os "amigos linha da frente" certamente se irão juntar para criar um novo portal da aviação em Portugal.

Os meus parabéns aos criadores e votos dos melhores sucessos.

Sad day for aviation enthusiasts

No passado dia 3o de Setembro terminou aquele que na minha opinião foi o mais completo forum de aviação em Portugal, falo do linhadafrente.net. Ao fim de vários anos este forum tornou-se a referência da aviação em Portugal como um espaço onde de tudo se falava referente ao tema e onde tanto pilotos e demais pessoas envolvidas na actividade, ou simples entusiastas e curiosos podiam colocar as suas duvidas. O linha da frente foi muito mais do que um simples forum, tendo-se tornado numa fonte de informação para todos, uma verdadeira comunidade. Não esquecendo claro que como em qualquer forum há sempre informação menos clara ou divergências de opiniões.

Por tudo isto que foi o linha da frente para mim e para todos os demais ligados à aviação deixo aqui um grande abraço ao Cmdt. Luís Rodrigues com desejos de bons voos e melhores aterragens, um bem haja.

Monday, August 31, 2009

Mais um voo Solo


Desta feita fui até Évora. Um touch and go e voltei a Tires, assim se passou no último Domingo. Estava uma tarde fantástica para se voar tirando, claro, o calor. O voo decorreu mais uma vez sem problemas nenhuns e foi muito bom voar novamente o CS-AUR, afinal de contas o avião em que fui largado para o primeiro voo solo, inesquecível. Mais para o interior do Alentejo deu para sentir algumas correntes ascendentes de alguma intensidade que chegavam a fazer o avião subir bastante forçando a correcções constantes para manter o nível de voo.

Desta missão fica apenas a inveja de ver milhares de pessoas nas praias da costa portuguesa desde a Comporta até à Trafaria.

Deixo aqui algumas fotos.


Península de Troia


Linha de praia de Comporta a Sines


Costa de Caparica e Fonte da Telha


Cockpit do CS-AUR



Thursday, August 27, 2009

Primeira Navegação Solo

Apesar de já ter sido há uns valentes dias (mais de um mês), lembrei-me que ainda não tinha partilhado aqui essa experiência fenonemal que é o voo solo por esse Portugal fora.
O trajecto era bem simples para niguém se perder (pensa a escola), e foi com sucesso que o cumpri em 01:45, Saída de Tires directo a Trafaria e sempre pela linha de costa até a Lagoa de Albufeira, onde passava a rumar a Setubal, após Setubal segue-se a Barragem da Venda Nova, bem próximo da área de serviço da A2 e como dizemos na escola "X marks the spot", o X é nem mais nem menos que duas pistas para ultraleve cruzadas da Herdade da Casa Branca, onde apenas alguns dias mais tarde viria a falecer o seu prorietário em acidente de ultraleve. À passagem por este ponto muda-se o rumo e segue-se até Alcácer do Sal, um vila muito bonita e que o é mais ainda vista do céu. Já a iniciar o regresso segue-se os Brejos, Comporta e sempre por linha de costa até troia onde deu para me cruzar com um lynx a voar tão baixo que me senti um "Airliner" a voar no tecto do mundo. Daí para a frente o trajecto foi em tudo semelhante à ida fazendo novamente a linha de costa desde a lagoa de albufeira até a trafaria, passando em seguida o Bugio para proseguir para Cascais.

Deixo aqui algumas imagens.


"X Marks the spot" Herdade da Casa Branca


Troia


Costa de Caparica e a 25 de Abril ao fundo



Pista de Ultraleves da Comporta