Monday, August 31, 2009

Mais um voo Solo


Desta feita fui até Évora. Um touch and go e voltei a Tires, assim se passou no último Domingo. Estava uma tarde fantástica para se voar tirando, claro, o calor. O voo decorreu mais uma vez sem problemas nenhuns e foi muito bom voar novamente o CS-AUR, afinal de contas o avião em que fui largado para o primeiro voo solo, inesquecível. Mais para o interior do Alentejo deu para sentir algumas correntes ascendentes de alguma intensidade que chegavam a fazer o avião subir bastante forçando a correcções constantes para manter o nível de voo.

Desta missão fica apenas a inveja de ver milhares de pessoas nas praias da costa portuguesa desde a Comporta até à Trafaria.

Deixo aqui algumas fotos.


Península de Troia


Linha de praia de Comporta a Sines


Costa de Caparica e Fonte da Telha


Cockpit do CS-AUR



Thursday, August 27, 2009

Primeira Navegação Solo

Apesar de já ter sido há uns valentes dias (mais de um mês), lembrei-me que ainda não tinha partilhado aqui essa experiência fenonemal que é o voo solo por esse Portugal fora.
O trajecto era bem simples para niguém se perder (pensa a escola), e foi com sucesso que o cumpri em 01:45, Saída de Tires directo a Trafaria e sempre pela linha de costa até a Lagoa de Albufeira, onde passava a rumar a Setubal, após Setubal segue-se a Barragem da Venda Nova, bem próximo da área de serviço da A2 e como dizemos na escola "X marks the spot", o X é nem mais nem menos que duas pistas para ultraleve cruzadas da Herdade da Casa Branca, onde apenas alguns dias mais tarde viria a falecer o seu prorietário em acidente de ultraleve. À passagem por este ponto muda-se o rumo e segue-se até Alcácer do Sal, um vila muito bonita e que o é mais ainda vista do céu. Já a iniciar o regresso segue-se os Brejos, Comporta e sempre por linha de costa até troia onde deu para me cruzar com um lynx a voar tão baixo que me senti um "Airliner" a voar no tecto do mundo. Daí para a frente o trajecto foi em tudo semelhante à ida fazendo novamente a linha de costa desde a lagoa de albufeira até a trafaria, passando em seguida o Bugio para proseguir para Cascais.

Deixo aqui algumas imagens.


"X Marks the spot" Herdade da Casa Branca


Troia


Costa de Caparica e a 25 de Abril ao fundo



Pista de Ultraleves da Comporta

Nose Art nos Helis da Marinha II



Para os interessados por nose art na aviação aqui ficam 2 novas pinturas dos helis da marinha. A primeira é do Bacardi Flight um dos destacamentos de Helicópteros embarcados de que anteriormente falei, e está no nariz do 19204, o heli que no ano passado abrilhantou o Red Bull Air Race ainda com o Sonic no nariz. A segunda foto é do 19203 e foi uma pequena graça para o festival aéreo do Estoril, a lembrar o trabaho de combate à pirataria no Golfo de Aden.

Sunday, August 9, 2009

Afinal o CS-DDT voa!


Há algum tempo atrás referia neste blog que um determinado avião, o CS-DDT, um Socata TB-10 Tobago pertença do AeroVip ao serviço da Leávia, tratou de ficar INOP no dia do meu voo de estreia neste modelo. Pois é mas não tardou a que eu e o Delta Tango no encontrasse-mos de novo. Ontem foi o dia! Ao início da tarde lá me fiz ao caminho com direcção ao Aeródromo de Tires já sem muita esperança de voar, pois estamos em Agosto e o vento a aumentar de intensidade com o passar do dia. Mas estava enganado e nem mesmo o facto de Lisboa não aceitar tráfego de instrução para o VOR ESP, no Espichel impediu o meu voo de se realizar. Em alternativa fomos para o Cabo Raso fazer circuitos de espera DME.

Apesar das semelhanças exteriores e mesmo interiores com os Socata TB-9 Tampico da Leávia, alguns comandos estão colocados em locais diferentes, como por exemplo o selector de tanque de combustível, em vez dos dois rádios tradicionais passamos a dispor de uma plataforma Garmin 430 com um rádio e um VOR integrado, que lembra em parte os GPS dos carros e ao mesmo tempo adiciona algum "glass" ao nosso cockpit. O Garmin 430 é uma plataforma muito user friendly mas confesso que algumas manhas aprendi-as no FSim. De realçar também é o facto desta aeronave já ser equipada com hélice de passo variável eleva em mais um nível a complexidade de aeronaves voadas.

Durante todo o vôo a aeronave portou-se lindamente ajudando-me a manter um nível de precisão na execução da espera bastante bom, ainda por cima para um dia ventoso como estava.

Deste vôo faço um balanço muito positivo tanto em termos do meu desempenho na matéria abordada como na operação com o Delta Tango.

Ah! Antes que me esqueça, os bancos mais grosso e largos a juntar ao forro da estrutura e portas torna o vôo sgnificativamente mais confortavel e silencioso.


Trade a Plane

É mesmo o que diz o título deste post, lá para o outro lado do Atlântico parece que o negócio de comércio de aviões ligeiros é mais movimentado que o comércio de carros importados em portugal, ora senão passem uma olhadela pelo Trade a Plane e confirmem. Neste site além de diversos links para empresas de manutenção, reparação e comércio de aviões e/ou componentes, podemos consultar uma larga base de dados de aviões particulares a venda, alguns dos quais a preços de fazer inveja a qualquer Audi A4 ou BMW 320D em portugal.

Será que um dia a aviação ligeira será assim em Portugal?

Land or Hold

Todos os pilotos sabem bem o quão chato é ao fim de algumas horas de vôo ser colocado numa espera para aterrar.

O pessoal da SkyBrary decidiu satirizar a situação colocando a tripulação de um vôo de longo curso num concurso em que a cada resposta errada seriam colocados em espera, e a cada certa estavam mais perto da aterragem. O video fala por si.